quinta-feira, 20 de julho de 2017

Filocalia (43)





Quem pode saciar a nossa sede senão a fonte?

(Leloup)

Descobri por esses dias que, depois de andar tanto, passar por várias estradas e finalmente encontrar o caminho, você acaba descobrindo a verdade que só pode ser descoberta depois de encontrá-la dentro de outras verdades.

É isso mesmo...

Há outras verdades além das minhas e devo respeitá-las e me colocar a escuta, dependendo, até internalizá-las e liberá-las por meio de aberturas existenciais para plantar relações saudáveis.

Tenho minhas verdades, mas não devo obrigá-las ao outro (...) a mim somente, sem tirania e neuroses - apenas deixo-as brincar dentro de mim - elas andam de um lado para o outro e me sorriem todas as vezes que nos sentamos e dialogamos.

...aniversários são ritos de passagem.

Você passa, mas os anos ficam para trás.

Durante esses 43 anos, minhas verdades foram geradas e cuidadosamente trabalhadas para nascerem em tempo certo - nem prematuramente (para não correr o risco da soberba) e nem após o período correto para nascer (afim de que não sobreviva) criando outro mundo sob meu olhar.

enumero-as agora...

Não basta ter conhecimento, é preciso ter sabedoria.
Não basta ver, é preciso enxergar.
Não basta reconhecer o erro, é preciso pedir perdão.
Não basta mudar, é preciso continuar mudando.
Não basta ser conselheiro, é preciso ser um caminho de alegria e paz na vida daqueles que passam por nós.
Não basta ter amor, é preciso doá-lo.
Não basta ter alguma coisa, é preciso ser alguém.
Não basta ter vida, é preciso ser vida.
Não basta fazer o bem, é preciso evitar o mal.
Não basta reconhecer a ferida que fez no outro, é preciso curá-la.
Não basta falar a verdade, é preciso ser verdadeiro.

Verdades que aprendi...

No entanto, elas são sementes que vão ficando pelo caminho - não as levo comigo, eu não tenho que levá-las comigo, elas devem estar dentro de mim.

43...

Ainda estou aqui...

"Feito de barro e não do aço.
...e não gosto de longe, gosto do abraço.
Não sou forte e nem fraco.
...vivo dormindo e acordado.
Ando a pé e descalço.
Sou nordestino cabra-macho.
Já fui solto, hoje tenho laço.
Hoje respiro, mas já fui muito cansado.
A vida já me foi muito percalços, mas Jesus tomou meu fardo.

Meu caminho não é de guerra, é de paz.
...já derrapei em muitas curvas, hoje não mais.
Já passei muita sede, hoje tenho uma fonte que me satisfaz.
Não preciso divulgar minha vida, não gosto de cartaz.

Se quiser ser meu amigo, não seja dissimulado.
...encoste, devagar, ande ao meu lado.
Não me minta, não me engane, não me tenha dó.
Seja integro, seja manso e tenha uma palavra só".


Já dizia o saudoso Rubem Alves: "Não basta viver (...) tem que ter beleza".

E como dizia Dostoiesvski: "A beleza salvará o mundo".

À Deus seja a Glória pelas bençãos são fim!!!

43 anos ...






Um comentário:

Samia Viana disse...

É algo esclarecedor quando de repente a gente passa a se conhecer e só então tentar conhecer os que nos rodeia.